Magda Tagliaferro, dama eterna da arte pianística brasileira

Mais um toque de varinha abençoada em minha trajetória de vida: tive algumas aulas com Magda Tagliaferro, a dama eterna da arte pianística brasileira! Considerada como uma das maiores pianistas brasileiras do século XX, Magda (1893 – 1986)  desenvolveu uma técnica de ensino muito particular e foi criadora também do que hoje

Continuar lendo

Edith Blin e a Resistência Francesa

Edith Blin nasceu em 22 de julho de 1891, na cidadezinha de Pontorson, na região francesa da Normandia. Essa cidade fica bem em frente ao Mont Saint-Michel, um dos ícones franceses mais conhecidos do mundo, junto à Tour Eiffel. Se todos os que visitaram o Mont Saint-Michel não conseguem mais esquecê-lo

Continuar lendo

Museu ArtenaRede: do virtual ao real

Até onde sei, nenhum museu real foi criado a partir de um espaço virtual. Desde sempre, o site de um museu é criado a partir de um museu que exista fisicamente. A idéia do acervo do Museu Artenarede é que seja constituído de obras doadas e previamente catalogadas por artistas

Continuar lendo

Luiza Caetano, simplesmente a excelência na arte naïve

E lá se vão quase treze anos que Luiza e seu universo naïf me fizeram evoluir no entendimento da arte. Até então, eu pertencia àquele grupo – ainda bem que este grupo encolhe a cada dia – que considera o naïf uma arte produzida por artistas menores, artistas que desconsideram

Continuar lendo

Uma obra de arte vale mais que uma vida humana?

No filme “Caçadores de obras-primas” ( “Monuments Men“) esta pergunta é feita e respondida. O filme recria a história verdadeira de um grupo de especialistas, conservadores, galeristas e artistas enviados à Europa pelo presidente Franklin D. Roosevelt para recuperar as obras roubadas pelos nazistas e protegê-las dos bombardeios aliados. Após

Continuar lendo

Píndaro, uma tatuagem na alma

Píndaro Castelo Branco nasceu no Piauí, em 1930. Sobre sua pintura, escreveu o crítico Antônio Bento, nos anos 60: “Reflete sua visão pessimista ou dramática do homem e da própria sociedade, cujos conflitos ou angústias são agora o tema principal de sua pintura expressionista”. Conheci a pintura do Píndaro na

Continuar lendo

De como “o pintor andarilho” fez nascer “a pintora da alma”

Georges Wambach (1901-1965), nasceu na Antuérpia/Bélgica e morreu no Rio de Janeiro. Chamado de “andarilho da pintura” pelo crítico José Roberto Teixeira Leite, Wambach viajou pelo Brasil afora, com cavalete, paleta, tintas e pincéis na mochila, registrando em pequenos álbuns uma grande variedade de locais desse imenso e belíssimo Brasil. Edith

Continuar lendo

Primeiro contato com Inhotim

Não conhecia Inhotim até novembro do ano passado. Só de ouvir falar e de acessar o site. Já sabia que é o maior museu a céu aberto do mundo, com 2 milhões de metros quadrados. Já sabia que, além de possuir um dos mais belos e variados acervos de arte contemporânea

Continuar lendo

Os 129 retratos

Edith Blin (1891-1983), artista plástica, nasceu em Pontorson, França e morreu no Rio de Janeiro. Autodidata, começou a pintar nos anos 40, já no Brasil, motivada pela necessidade interior de expressar o sofrimento de seu povo ante os horrores da Segunda Guerra Mundial. O tema Retrato acompanhou Edith em suas

Continuar lendo

Arte faz bem

Arte faz bem. Pode ser música. Pode ser dança. Pode ser desenho. Não importa. O importante é a nossa interação com a arte. E isso desde sempre. As pinturas rupestres são a prova. Há milhares de anos, nossos ancestrais já deixavam testemunhos nas cavernas de suas angústias, medos e sonhos.

Continuar lendo